IVAN ALVES FILHO LANÇA LIVRO COM PREFÁCIO DE NEI LOPES

Prefácio:

Desvendando os Invisíveis

No século XIX, promulgada a Lei Áurea, as elites brasileiras empenharam-se em construir a nação europeizada que sempre pretenderam, na qual a Cultura africana e mesmo a presença negra eram indesejadas. Apesar disso, os descendentes dos antigos escravos buscaram autoafirmação e inclusão social através de suas práticas culturais. E, assim, malgrado o pessimismo de um José Veríssimo, por exemplo, sobre um país de “selvagens inferiores” e “negros boçais e degenerados”; apesar disso, em 1902 um presidente hoje reconhecido em várias fontes como afrodescendente assumia a Presidência da República – embora tenha sido exatamente sob esse afrodescendente que o Brasil começou a pôr em prática, a partir de sua capital, um programa cultural visando europeizar-se de vez. Veja mais