OUTRAS ARTES

O DESENHISTA NEI LOPES

“Das brincadeiras de infância, desenhar na areia fina, branca e muito limpa, em frente à própria casa era a que mais lhe dava prazer. Daí, a descobrir o talento de reproduzir e recriar as imagens que via ao seu derredor foi um pulo. Da areia para o papel, do grafite ao lápis de cor, às tintas guache, ao nanquim, do papel à tela. E Nei foi descobrindo, cada vez mais, a necessidade de expressar através das linguagens artísticas. “Desenhos eu sempre fiz direitinho, como aliás quase todo mundo lá em casa”. (Oswaldo Faustino.  NEI LOPES. São Paulo, Selo Negro, 2009: 25).

[nggallery id=3]