SÃO SEBASTIÃO, DO IRAJÁ AO SALGUEIRO

Hoje, 20 de janeiro, é dia de São Sebastião, santo católico, protetor da Cidade Maravilhosa a qual nunca precisou tanto desta proteção.

Na hinterlândia carioca (subúrbio e antiga zona rural), existem mais de vinte templos em seu louvor, nos bairros de Bangu, Cachambi, Campo Grande, Deodoro, Engenho de Dentro, Freguesia, Guaratiba, Inhoaíba, Lins de Vasconcelos, Madureira, Olaria, Paciência, Parada de Lucas, Quintino, Santa Cruz, Sepetiba, Taquara e Vargem Grande. Outrora, havia uma capela na região de Irajá, na localidade conhecida como Beco da Coruja, hoje, segundo consta, em território de Brás de Pina. Veja mais

IVAN ALVES FILHO LANÇA LIVRO COM PREFÁCIO DE NEI LOPES

Prefácio:

Desvendando os Invisíveis

No século XIX, promulgada a Lei Áurea, as elites brasileiras empenharam-se em construir a nação europeizada que sempre pretenderam, na qual a Cultura africana e mesmo a presença negra eram indesejadas. Apesar disso, os descendentes dos antigos escravos buscaram autoafirmação e inclusão social através de suas práticas culturais. E, assim, malgrado o pessimismo de um José Veríssimo, por exemplo, sobre um país de “selvagens inferiores” e “negros boçais e degenerados”; apesar disso, em 1902 um presidente hoje reconhecido em várias fontes como afrodescendente assumia a Presidência da República – embora tenha sido exatamente sob esse afrodescendente que o Brasil começou a pôr em prática, a partir de sua capital, um programa cultural visando europeizar-se de vez. Veja mais

NEI LOPES NO ‘CONVERSA COM BIAL’!

Nei Lopes comentou parte de seu obra no ‘Conversa com o Bial’ – Foto TV Globo

JORNALISTA DEFENDE CANDIDATURA DE NEI LOPES PARA A ABL: ‘PELOS SAMBAS QUE ELE FEZ’

Escritor comentou sua obra e revelou temas de seus próximos livros no ‘Conversa Com Bial’

O sambista, enciclopedista, romancista, poeta e ensaísta Nei Lopes comentou parte de sua obra no Conversa com Bial desta segunda-feira, 15/10. Em 46 anos de carreira, o compositor lançou nove discos e publicou 38 livros. Vencedor do Prêmio Jabuti em 2016 na categoria não ficção e dono de dois títulos honoris causa, o artista lembrou suas parcerias com Wilson Moreira e Candeia durante o programa, e foi bastante elogiado pelo jornalista Hugo Sukman. Para o escritor, o carioca – de 76 anos – merecia ter uma cadeira na Academia Brasileira de Letras: Veja mais