NEI LOPES – DOUTOR HONORIS CAUSA na UFRGS


Ontem, sexta-feira 6 de agosto de 2017, a Congregação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, aprovou a concessão do título de Doutor Honoris Causa ao autor desta nota, qualificado como “pesquisador, escritor e compositor Nei Braz Lopes”.

A iniciativa partiu do Professor Doutor José Rivair Macedo, do Departamento de História da Universidade; e a distinção, fez-se de acordo com as normas que regulamentam a concessão do título, – a “personalidades que se tenham distinguido na vida pública ou na atuação em prol do desenvolvimento da Universidade, do progresso das ciências, das letras e das artes”. E, segundo consenso dos votantes, “aplica-se ao perfil intelectual e artístico do pesquisador, escritor e compositor Nei Lopes em virtude do significado de sua atuação pública desde a década de 1970”.


De minha parte, informo que, entre as personalidades que apoiaram, por escrito, a concessão, às quais agradeço com muita emoção, estão os seguintes nomes:

ALBERTO DA COSTA E SILVA – Doutor Honoris causa pela Universidade Obafemi Awolowo (Ifê, Nigéria). Como diplomata, viveu durante anos na África, onde conheceu mais de 15 países e atuou como Embaixador na Nigéria. Serviu também na República do Benim. É poeta, memorialista, ensaísta e historiador, sendo membro da Academia Brasileira de Letras. É autor, entre outros, dos seguintes livros: A enxada e a lança: a África antes dos portugueses (RJ: Nova Fronteira); A manilha e o libambo: a África e a escravidão, de 1500 a 1700 (RJ: Nova Fronteira); Um Rio chamado Atlântico: a África no Brasil e o Brasil na África (RJ: Nova Fronteira); Imagens da África (SP: Penguin & Companhia das Letras).

ALBERTO MUSSA – Mestre em linguística pela UFRJ e escritor e tradutor da poesia árabe pré-islâmica; pesquisador da história do samba-enredo. Sua obra está publicada em 17 países e 15 idiomas.

AMAURI MENDES PEREIRA – Professor no Curso de Pós-graduação Lato Sensu em História da África e do Negro no Brasil do Centro de Estudos Afro-Asiáticos da Universidade Cândido Mendes, RJ. Professor Adjunto do IE-DTPE-UFRRJ.

ANA LÚCIA LIBERATO TETTAMANZY – Professora associada do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência em ensino e pesquisa em Literatura Brasileira e Literaturas Portuguesa e Luso-Africanas, com ênfase nos seguintes temas: narrativa oral, interculturalidade, pós-colonialismo, poéticas da voz, ensino. Foi coordenadora do GT de Literatura Oral e Popular da ANPOLL (Biênio 2012-2014). Foi editora da Revista Nau Literária. É editora da Revista Boitatá (biênio 2014-2016). Coordena o Projeto de Pesquisa “A Vida Reinventada: pressupostos teóricos para análise e criação de acervo de narrativas orais”.

ANTÔNIO SÉRGIO ALFREDO GUIMARÃES – Professor titular da Universidade de São Paulo. Foi titular da Chaire de sciences sociales brésiliennes Sérgio Buarque de Holanda, Fondation Maison des Sciences de l’Homme entre 2010 e 2014, Visiting Fellow e Visiting Professor de diversas universidades e centros de pesquisa no exterior, entre as quais: SciencesPo Bordeaux, University of Illinois, Urbana-Champaign, Freie Universität Berlin, Princeton University, University of Oxford, University of California – Los Angeles, Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales, Institut de Recherche pour le Dévoloppment. Foi presidente da Sociedade Brasileira de Sociologia entre 1995 e 1997, e recebeu a Ordem do Mérito Científico do Ministério de Ciência e Tecnologia do Brasil em 2008.

CARLOS ALBERTO MEDEIROS – Jornalista, pesquisador da questão racial, graduado em Comunicação e Editoração pela UFRJ, com mestrado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal Fluminense. Autor de Racismo, preconceito e intolerância (com os antropólogos Jacques D’Adesky e Edson Borges) e Na lei e na raça. Legislação e relações raciais Brasil – Estados Unidos, resultado de sua dissertação de mestrado, com o qual iniciou um mergulho nos estudos comparativos abordando as duas sociedades.

ENIO PASSIANI – Professor de Sociologia no Instituto de Filosofia e ciências Humanas (IFCH) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); é vice-líder do G.E.C.C.A. (Grupo de Estudos em Cultura, Comunicação e Arte), grupo de pesquisa inscrito no CNPq que inicia pesquisa sobre literatura de autoajuda; e atua também na área de sociologia da comunicação, com investigação em curso a respeito das relações entre censura, internet e a produção da notícia a partir do estudo de alguns blogs de política ligados a importantes periódicos nacionais.

FERNANDA DO NASCIMENTO THOMAZ – Professora Adjunta de História da África na Universidade Federal de Juiz de Fora. Coordenadora do Curso de Especialização em Estudos Africanos – PosÁfrikas.

FLÁVIO DOS SANTOS GOMES – Professor dos programas de pós-graduação em Arqueologia (Museu Nacional/UFRJ), História Comparada (UFRJ) e História (UFBA). Tem publicado livros, coletâneas e artigos em periódicos nacionais e estrangeiros, atuando na área de Brasil colonial e pós-colonial, escravidão, Amazônia, fronteiras e campesinato negro. Em 2009 obteve a John Simon Guggenheim Foundation Fellowship. Desenvolve pesquisas em história comparada, cultura material, escravidão e pós-emancipação no Brasil, América Latina e Caribe, especialmente Venezuela, Colômbia, Guiana Francesa e Cuba. Atua no Laboratório de Estudos de História Atlântica das sociedades coloniais e pós-coloniais (LEHA) do Instituto de História da UFRJ.

HELOISA TOLLER GOMES – Obteve uma bolsa-de-estudos FULBRIGHT: Howard University (Washington, D.C., 1985), complementada com Fellowship FULBRIGHT/LASPAU: Yale University (New Haven, 1992), na área de African-American Studies. Pós-doutorado no Programa Avançado de Cultura Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro (PACC-UFRJ), com o projeto “Pós-Colonialismo, Etnicidade, Formações Culturais Contemporâneas” (2005). Atualmente empreende um segundo estágio de Pós-doutorado no PACC-UFRJ, onde coordena a Linha de Pesquisa Cultura e Desenvolvimento, com o projeto “Uma Cartografia da (Pós) colonialidade: O caso afro-brasileiro em perspectiva”. Tem diversas publicações no Brasil e no exterior, atuando principalmente nos estudos literários e culturais comparativos e abordando questões de alteridade, colonialismo, pós-colonialismo, comparatismo, exclusão socioeconômica e etnia. É também tradutora. Desde 2013, faz parte do International Advisory Board do Journal of Postcolonial Writing.

IVAN CAVALCANTI PROENÇA – Doutor em Literatura Brasileira; Professor titular em Cultura brasileira na FACHA – Faculdade de Educação Hélio Alonso, no Rio de Janeiro, na cadeira de Literatura Brasileira, desenvolvendo pesquisa sobre as produções poéticas populares, entre as quais o cordel e os sambas.

JOÃO JOSÉ REIS – Foi professor visitante nas universidades de Michigan (Ann Arbor), Princeton, Brandeis, Texas (Austin), Harvard e na École des Hautes Études en Sciences Sociales. Foi pesquisador visitante nas seguintes instituições: Universidade de Londres, Center for Advanced Studies in the Behavioral Sciences (Stanford), National Humanities Center (Research Triangle, NC), Harvard University, entre outros. É Professor Titular do Departamento de História da Universidade Federal da Bahia. Foi em diversas ocasiões membro do Comitê Assessor de História do CNPq, do qual é Pesquisador 1A. Autor, entre outros, dos livros Rebelião escrava no Brasil: a história do levante dos Malês (Companhia das Letras), e Domingos Sodré, um sacerdote africano (Companhia das Letras).

JOSÉ CARLOS DOS ANJOS – Professor do Departamento de Sociologia e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Rural na UFRGS. Coordenador do Curso de Doutorado em Ciências Sociais da Universidade de Cabo Verde. Trabalha com Sociologia de elites e Relações Interétnicas, atuando principalmente nos seguintes temas: mediação político-cultural no mundo rural, etnodesenvolvimento, identidades étnica e nacional, intelectuais, desigualdade racial.

KARL MARTIN MONSMA – Professor Associado de Sociologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde também é professor permanente no Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Também é colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Pública de Cabo Verde.

LUCIANA PRASS – Professora adjunta no Departamento de Música, Instituto de Artes, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde 1993 integra o Grupos de Estudos Musicais – GEM/UFRGS, coletivo interdisciplinar de formação acadêmica e atuação profissional na área de Etnomusicologia / Antropologia da Música, formado por professores e estudantes do PPGMUS/UFRGS e do PPGAS/UFRGS, coordenado pela Profa. Maria Elizabeth Lucas. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Música, atuando principalmente nos seguintes temas: etnomusicologia, música popular, tradições performáticas afro-brasileiras, comunidades quilombolas e educação musical.

LUIZ ANTÔNIO SIMAS – Pesquisador e escritor. Foi consultor de acervo da área de Música de Carnaval do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro. É colunista do jornal O Dia, onde assina coluna semanal sobre a cultura das ruas cariocas.

MARCO AURÉLIO LUZ – Filósofo, Doutor em Comunicação, Pós-Doutor em Ciências Sociais em Paris V-Sorbonne – CEAQ – Centre d’Etudes sur L’actuel du Quotidien e Escultor de imagens da temática arte sacra afro-brasileira.

MIRIAM DE CARVALHO – Escritora, autora do livro inédito O espírito afro-latino na poesia de Nei Lopes.

MARINA DE MELLO E SOUZA – Professora do Departamento de História da FFLCH-USP. Atualmente dedica-se à história da África centro-ocidental nos séculos XVI-XVIII, com atenção especial aos temas ligados à presença do catolicismo entre os povos centro-africanos e suas articulações com o comércio e com as organizações políticas. Coordenada o Núcleo de Apoio à Pesquisa Brasil-África da USP. Tem trabalhos na área de cultura popular e cultura afro-brasileira, especialmente ligados às festas e cultura material. É autora dos livros Reis negros no Brasil escravista: história da festa da coroação de rei congo (EDUFMG) e África e Brasil africano (Ática).

MARCELO J. P. PAIXÃO – Associate Professor, LLILAS and Department of African and African Diaspora Studies – University of Texas. Coordenador do Laboratório de Análises Econômicas, Históricas, Sociais e Estatísticas das Relações Raciais (LAESER), vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro. Realiza atividades de pesquisa no campo das desigualdades étnico-raciais, relações de trabalho do meio urbano e rural e crise do mundo do trabalho. Leciona as disciplinas de Economia Política, Economia do Trabalho, Introdução à Economia, Introdução às Ciências Sociais, Nação e Nacionalidade, Economia Solidária e autores do pensamento econômico de extração marxista.

MARCO AURÉLIO LUZ – Filósofo, Doutor em Comunicação, Pós-Doutor em Ciências Sociais em Paris V-Sorbonne – CEAQ – Centre d’Etudes sur L’actuel du Quotidien e Escultor de imagens da temática arte sacra afro-brasileira.

MUNIZ SODRÉ – Professor emérito na área de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro e, entre 2009-2011, Presidente da Fundação Biblioteca Nacional. Possui cerca de 30 livros publicados nas áreas de Comunicação e Cultura.

PAULINO DE JESUS CARDOSO – Atualmente é consultor – Casa das Áfricas, membro da Comissão Técnica Nacional para Educação dos Afro-Brasileiros do Ministério da Educação, membro do Conselho Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR/SEPPIR) e professor associado da Universidade do Estado de Santa Catarina. Coordena o Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UDESC. É presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores Negros (ABPN).

PETRONILHA BEATRIZ GONÇALVES E SILVA – Professora Emérita da Universidade Federal de São Carlos. Em 21 de março de 2011 foi admitida, pela Presidenta da República Dilma Rousseff , na Ordem Nacional do Mérito, no Grau de Cavaleiro, em reconhecimento de sua contribuição à educação no Brasil. Em junho 2010 foi indicada como Somghoy Wanadu-Wayoo, ou seja conselheira integrante do Conselho do Amiru Shonghoy Hassimi O. Maiga, chefe do Povo Songhoy, no Mali. É Professora Titular em Ensino- Aprendizagem – Relações Étnico-Raciais, na condição de professora sênior, junto ao Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas do Centro de Educação e Ciências Humanas-UFSCar, pesquisadora junto ao Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros da UFSCar. Integra o International Research Group on Epystemology of African Roots and Education. É conselheira do World Education Research Association (WERA) representando a Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) (ABPN).

PETRÔNIO DOMINGUES – Professor associado do Departamento de História da Universidade Federal de Sergipe (UFS); Professor permanente do Mestrado em História, da mesma universidade. Foi Visiting Scholar na Rutgers – The State University of New Jersey (EUA), no Department of Africana Studies (2012-2013).

RAQUEL DA SILVA SILVEIRA – Professora do Instituto de Psicologia/UFRGS, vinculada ao Departamento de Psicologia Social e Institucional Atualmente é diretora do CIPAS (Centro Interdisciplinar de Pesquisa e Atenção à Saúde e uma das coordenadoras do Centro de Referência em Direitos Humanos, Relações de Gênero, Diversidade Sexual e Raça. É pesquisadora na temática das relações raciais e de gênero. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Social, atuando principalmente nos seguintes temas: violência de gênero contra as mulheres, relações de saber-poder, relações raciais, interdisciplinaridade e interseccionalidade.

REGINALDO PRANDI. Professor Livre-Docente em Sociologia na FFLCH da USP, especialista em sociologia da religião e em estudos afro-brasileiros. Autor, entre outros, do livro Mitologia dos orixás.

SHEILA WALKER – Director of the Center for African and African American Studies, the Annabel Irion Worsham Centennial Professor in the College of Liberal Arts, and Professor of Anthropology at the University of Texas at Austin, and she was the William and Camille Cosby Professor in the Humanities and Social Sciences, Professor of Anthropology, and Director of the African Diaspora and the World Program at Spelman College.

STEPHAN BOCSKAY – Professor da Brown University e Professor convidado do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco.


 

3 ideias sobre “NEI LOPES – DOUTOR HONORIS CAUSA na UFRGS

  1. Parabéns, Nei.

    Muito merecido.

    Já foi confirmada a data que você virá aqui em Porto Alegre para receber a distinção? Avise-nos com antecedência.

    Abração!

    Gerson Brisolara, de Porto Alegre-RS

  2. Olá, Nei,

    Repetindo minha mensagem anterior, sua titulação é uma honra para
    a Universidade!

    Abraços para você e Sônia,
    Mirian

  3. Caríssimo Nei Lopes,

    Volto a cumprimentá-lo pela brilhante contribuição à cultura afro-brasileira, africana e afro-descendente no mundo todo! Fiquei feliz de participar desta prestigiosa iniciativa. Abraços da
    Heloisa Toller Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *