Já nas Livrarias: DICIONÁRIO DE HISTÓRIA DA ÁFRICA (Nei Lopes e José Rivair Macedo)

 


OBRA TRAZ O CONTINENTE COMO CENTRO E SUJEITO DOS ACONTECIMENTOS E REÚNE MAIS DE 1.200 VERBETES

Em coautoria com o professor de História da África José Rivair Macedo, Nei Lopes acaba de lançar o Dicionário de História da África.

Indispensável para todas as pessoas envolvidas com movimentos culturais e sociais, além de importante instrumento para educadores, o dicionário foge das abordagens convencionais trazidas por cronistas árabes e pelos escribas de navegadores portugueses para contar a história da África. A obra cobre o período que vai da ascensão do islamismo no século VII à derrocada do Império Songai no século XVI.

Mais do que estabelecer a historicidade de pessoas, povos, instituições, normas sociais, crenças e costumes, este livro oferece chaves para a interpretação da realidade social, política e cultural da África a partir das experiências dos próprios africanos. Com uma perspectiva libertária, os mostra como sujeitos plenos e atuantes a partir dos saberes, das formas de organização social e das técnicas herdadas de suas tradições ancestrais.

Entre os mais de 1.200 verbetes do livro, estão: Árvores simbólicas, Beta Mariam, Cidades, Circuncisão, Djeli, Escritas africanas, Igrejas rupestres, Macúria, Mansa, Mulheres, Navegações africanas, Ritos de passagem, Senioridade, e Sociedades secretas.

Além disso, a obra traz, entre outros, uma síntese cronológica, contextualizando os principais acontecimentos no continente africano no período tratado; interações e conflitos religiosos; as disputas pelo controle das fontes de riquezas e das rotas de comércio; biografias de figuras históricas; referências cruzadas entre os verbetes e uma extensa bibliografia relacionada.

A obra aborda o período compreendido entre os séculos VII e XVI. Mas Nei Lopes já prepara o volume correspondente ao período seguinte, até o século XIX, que é o dos horrores do tráfico atlântico e da ocupação da África pelas grandes potencias com ele enriquecidas.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *