DOCE REMINISCÊNCIA CARNAVALESCA

No pandeiro, Ismar Braz Lopes, "Mavilis" (1930-2008)

No pandeiro, Ismar Braz Lopes, “Mavilis” (1930-2008)

O pandeirista da foto acima chamava-se Ismar Braz Lopes, era operário gráfico; e carregou pela vida (1930-2008) dois apelidos: Mavilis, porque quando era pequenininho, a família visitando uns parentes no Caju, ele sumiu e foi encontrado no campo do Mavilis FC, tradicional time daquele bairro, outrora aprazível e pitoresco, em cuja praia eu ainda cheguei a me banhar. O outro apelido era Tichico (aglutinação de Tio Chico), pelo qual o tratavam os colegas de corriola (patota), no Pau-Ferro, no Beco da Coruja, na Vila Mimosa (a primeira). As moças o chamavam, certamente, de “mulato bacana”. Porque era mesmo!

Foi um de nossos doze queridos irmãos e irmãs. E um dia, na década de 70 fez, pro Bloco do Rascunho, um samba (o único, talvez) que dava de mil a zero em qualquer samba desses blocos de camiseta que hoje desfilam, com milhares de foilões pelas ruas da cidade.

Eis a letra, na expectativa de que os que ouviram se lembrem da melodia e cantem neste carnaval.

Nosso irmão Mavilis (enorme figura!) merece esta homenagem:

FUNDO DE GARANTIA

(Mavilis)

 

Vou falar com meu patrão
Sei que ele não é mau.
Eu preciso de dinheiro
Pra sambar em fevereiro
No Dia de Carnaval
(Vou falar com meu patrão) – BIS

O meu patrão
Que não é de brincadeira
Vai me ajudar
A fazer a fantasia:
Me manda embora
E me dá baixa na carteira
Pra eu receber
O Fundo de Garantia
(Vou falar com meu patrão)

**

 FELIZ CARNAVAL PRA TODOS!!!

3 ideias sobre “DOCE REMINISCÊNCIA CARNAVALESCA

  1. Ô mais velho, o mano fez esse samba ontem , não foi não? Nada mais
    atual.
    Bom carnaval, se possível for.

    Forte abraço
    Renê Ruas

  2. Olá, Nei,
    Olá, Renê,

    Legal o recado do Mavilis!
    Essa letra é uma lição e tanto!
    E mostra, sem teorias e de modo claro, nossas questões sociais e tantas outras.
    É isso aí, o sambista sabe das coisas do seu tempo e do nosso. E ultrapassa o tempo, porque diz com a voz do coração e o com o suor da pele.
    Abraços,
    Mirian

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *